Benvindo ao Blog Carro Sem Dúvida !


Caro Leitor, gostaria muito de ouvir suas dúvidas automotivas e também sua opinião, seja sobre temas a tratar, carros a avaliar, tendências tecnológicas ou outro assunto afeto à temática deste blog. Alerto que algumas funções do blog não funcionam bem no Internet Explorer, use outro navegador.

Mande suas perguntas para blogdoronaldomartins@gmail.com. Terei prazer em responder.


O blog agora tem o seu próprio endereço, onde passarei a fazer os novos posts, em carrosemduvida.com, mas lá continuarei com as cinco linhas principais, as quais comento aqui abaixo e à esquerda.


Obrigado pela visita, Ronaldo Martins.


segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Novos motores elétricos prometem reduzir o custo dos carros elétricos.

A Universidade de Newcastle, na Inglaterra, está desenvolvendo um novo tipo de motor elétrico que pode ajudar na redução de custos dos carros elétricos e híbridos.

São os motores de relutância (grandeza do magnetismo) variável, usando metais pouco adotados na indústria elétrica, os pesquisadores conseguiram um motor que prescinde dos imãs permanentes, com vantagens também observadas na performance dos motores.

Eles ainda são mais pesados que os convencionais, mas serão sinifivcativamente mais baratos que os atuais, o que abrirá mais espaço para os elétricos e híbridos.

Para que estiver disposto a se informar mais, o artigo completo (em inglês) foi publicado pelo jornal The Economist e está dispoonível no site www.economist.com .

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Preço alto e estoque zero para a roda do Suzuki.

Há alguns dias postei uma nota sobre o furto do estepe do meu Suziki Grand Vitara (veja em http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/12/trava-do-estepe-do-gran-vitara-nao.html).

Pelo preço absurdo na concessionária e pela falta da roda em estoque no Rio de Janeiro, optei pela compra de uma usada. Achei na Old Garage, em São Paulo, que é um revendedor de rodas e pneus que recebe rodas originais como parte do pagamento de jogos novos.

Fui bem atendido pelo sócio que providenciou o transporte para o Rio. Recebi a roda rapidamente e em perfeito estado, com nota fiscal, numa embalagem de papelão bem segura e com o detalhe de uma capa de tecido para proteger a roda de arranhões.

Serviço profissional. Recomendo a quem precisar comprar rodas. A Old Garage (http://www.oldgarage.com.br) sabe o que está vendendo e vende a preço justo.

Dúvidas sobre a compra do primeiro carro.

O leitor West Santos me perguntou:
“...quero comprar o meu primeiro carro e tenho bastantes dúvidas, espero que você possa me esclarecer. Qual a diferença de carros 1.0, 1.6 e 1.8? Existe carro mais econômico? Vale apena comprar um carro semi-novo? O que é cilindrada e uma vela do carro?”
Respondo resumidamente:
- As referências 1.0, 1.6 e 1.8 dizem respeito ao volume deslocado pelo motor em litros, ou seja, quanto maior o número, maior o motor. Um motor 1.0 desloca em suas câmaras de combustão um litro a cada ciclo do motor (duas voltas do eixo de manivelas).
- O consumo de combustível de um carro depende de muitos fatores, como a modernidade do projeto do próprio motor, o peso do carro, a aerodinâmica do carro, do sistema de transmissão adotado e de outras coisas que não são relativas ao carro, tais como: carga transportada, modo como o motorista dirige, tipo de circuito que o carro costuma rodar, entre outros fatores. Cada carro terá fatores mais positivos e outros mais negativos, dependendo da utilização. Um carro pode ser um campeão de consumo rodando na cidade e vazio, mas ser um beberrão rodando na estrada em altas velocidades e carregado. Via de regra, carros menores, com motores menores, tendem a ser mais econômicos no uso urbano, por serem mais leves.
- Quanto a comprar um semi-novo, esta é uma decisão muito pessoal, depende do que você está priorizando. Se você não gosta de assumir riscos, compre um 0 km. Se você quer levar mais conforto por menos dinheiro, opte pelo semi-novo, mas lembre, você provavelmente gastará mais com a manutenção de um usado.
- A cilindrada de um carro é o que já descrevi no primeiro parágrafo, ou seja, é o volume do motor, medido pela soma de cada uma das câmaras de combustão.
- Já as velas de ignição, estas são componentes elétricos que fazem com que a queima do combustível se inicie dentro de cada câmara de combustão do motor. Cada vela tem um eletrodo que faz com que a corrente elétrica direcionada para ela “salte” entre os terminais, fazendo com que, num ambiente cheio de combustível pulverizado e ar, se inicie a queima.
Boa sorte nas escolhas!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

GP3, acidente em Mônaco mostra a importância da célula de segurança.

Este vídeo feito numa prova da GP3 em Mônaco mostra a importância da célula de segurança adotada nos carros de corrida.

Este mesmo critério de projeto é adotado (guardadas as devidas proporções) nos projetos de carros de passeio, onde a parte mais externa tende a se deformar (e absorver a energia em deformações) e outra, mais interna é rígida e protege o piloto (a chamada célula de sobrevivência).



sábado, 22 de dezembro de 2012

Trava do estepe do Gran Vitara não impede o roubo!

Esta semana constatei que a trava do estepe do Suzuki Gran Vitara não é capaz de impedir o roubo. Roubaram o meu, com o carro estacionado à noite numa rua da Zona Sul do Rio de Janeiro.

A trava que é liberada com a chave do carro, mas o ladrão encontrou um meio de soltá-la e levou o estepe. Fica um alerta para os demais donos do Gran Vitara, a trava é fácil de ser removida, pois o furto não deixou qualquer marca (felizmente) no carro.

Em tempo 1: a Suzuki não tem a roda para pronta entrega (leva três semanas para chegar).

Em tempo 2: a trava do estepe do Mitsubishi TR4 é igual ao do Suzuki !

Em tempo 3: a roda do Suzuki não serve em nenhum outro carro à venda no Brasil, por conta da furação !

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Vale a pena pagar R$ 20 mil a mais num Cruze ao invés de comprar um Cobalt?

Andei ontem como passageiro num Chevrolet Cruze 1.8, com o interessante câmbio automático de seis marchas. Sentado no banco de trás, o espaço não é dos melhores e me surgiu a dúvida: vale a pena comprar um Cruze, pagar R$ 20 mil a mais e deixar de levar o Chevrolet Cobalt 1.8 com o mesmo câmbio automático de seis marchas?
Puxei conversa com o proprietário a respeito, para saber se ele tinha feito este tipo de comparação. Fiquei surpreso ao saber que ele nem cogitou em comprar o Cobalt, considerado “um carro de categoria inferior”, nas palavras dele.
Parei então para analisar.
O Cobalt ganha do Cruze em espaço interno, preço, custo de manutenção e espaço no porta-malas.
O Cruze ganha do Cobalt em design, motor, equipamentos de série, acabamento e status.
Como a escolha de um carro é sempre algo muito pessoal e depende de muitos fatores, meu conhecido optou pelo Cruze. Certamente tinha disponibilidade financeira para fazer uma aposta maior em coisas pouco tangíveis, como design e status.
Um comprador mais racional (talvez impulsionado por menos disponibilidade de dinheiro) optaria pelo Cobalt, de atributos mais mensuráveis (mais espaço e menos gastos).
Viva a diferença!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Câmbio automático comum e câmbio automático sequencial.

O Ícaro me perguntou:

"...Qual é a diferença entre um cambio automático comum e um cambio automático sequencial? Pelo o que entendi lendo algumas coisas sobre é que o cambio automático sequencial, você simplesmente troca as marchar para frente e trás? Frente – aumentar marcha, trás – reduzir marcha, é isso? Tenho essa dúvida porque tenho o interesse de comprar um FIAT 500 Cabrio. 1.4, e acredito que ele só tenha esse cambio e não o automático comum e queria entender como funciona, se dá pra colocar no automático para não precisar acionar a embreagem e não precisar tocar no cambio ou se somente precisa colocar para frente ou para trás, por favor me resuma como funciona e o que tenho de opção."

Ícaro, você está quase 100% certo. Um câmbio sequencial é aquele que você troca as marchas numa linha reta (como nas motos), não há aquela grade em duplo H que posiciona cada marcha num extremo da figura.

Os sequenciais podem ser manuais (como na maioria das motos), automáticos ou automatizados. O que os caracteriza como sequenciais é realmente a forma como as marchas são trocadas.

No caso dos automáticos ou automatizados, há duas opções. Colocar em Drive (D) e dirigir em fazer as mudanças de marcha, ou colocar no modo manual e aí você irá trocando as marchas, sequencialmente, ao seu bel prazer. Nestes dois casos não há pedal de embreagem.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Tração dianteira ou traseira? (2)

A resposta recente à pergunta da Simone acabou gerando uma dúvida recorrente entre os leitores:

Qual a melhor solução, a tração traseira ou a dianteira?

Mais uma vez a questão econômica é que define a resposta. Se você está procurando um carro econômico de comprar e usar, os de tração dianteira (e motor transversal) são as melhores opções. Estes carros também são os mais fáceis de se dirigir, por conta de suas características dinâmicas.

Mas, por outro lado, se você busca um carro de maior performance, para quem gosta (e sabe) dirigir, a opção por um carro de tração traseira seria a opção natural. Fique ciente que ele será menos eficiente energeticamente falando, se comparado a um carro semelhante de tração e motor dianteiros, mas vale lembrar que a eficiência energética não está ligada somente à configuração de tração. Um bom acerto de motor pode equilibrar as coisas muito facilmente.

Vale um exemplo: o Hyundai Tucson (motor e tração dianteiros) é mais beberrão que o Suzuki Gran Vitara (motor dianteiro e tração traseira). Os japoneses conseguiram um acerto entre motor e câmbio que compensaram o uso do eixo cardâ, sem perda de performance.

Em tempo, os grandes esportivos, são dotados de tração traseira (Porsches, Lambos, Ferraris, Mustangs, Camaros, etc), ou em alguns casos, tração integral (Subarus, Mits Evo, etc).

Não existe nenhum esportivo "sério" de tração dianteira.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Interessante site de carros de todo o mundo!

Meu amigo Machado me mandou um endereço de um site de carros que tem fotos e informações de carros do mundo todo, de várias épocas, numa compilação rara e interssante.

Vale a pena visitar e guardar nos seus favoritos. Já marquei nos meus.

 WWW.PLANETCARSZ.COM

domingo, 9 de dezembro de 2012

Tração dianteira ou traseira?

Minha amiga Simone me perguntou a razão pela qual existem carros com tração dianteira e outros com tração traseira.

A resposta não é simples e envolve muitos fatores, mas o principal deles foi o econômico.

Nos primórdios da indústria automobilística, os carros tinham motor dianteiro, caixa de marchas acoplada a ele e tração traseira, sendo a caixa ligada à tração (diferencial) por um eixo cardâ.

O VW Beetle (nosso Fusca) mostrou ao mundo que outras configurações eram viáveis. Mérito de Ferdinand Porsche, que o projetou. No Fusca original o motor, a caixa e o diferencial eram todos montados juntos na traseira do carro.

Na Itália e na Inglaterra, carros pequenos e baratos do pós-guerra começaram a experimentar novas configurações, o que acabou por consagrar na Europa a configuração motor, caixa e diferencial dianteiros, muito mais barata que a adotada nos EUA (motor dianteiro, montado junto à caixa de marchas e diferencial traseiro, com o sistemas ligados pelo eixo cardã). A configuração europeia prescindia do cardã, tornando o carro mais leve e mais barato. Acabava também o túnel central, que ocupava grande espaço interno no piso dos carros de tração traseira e motor dianteiro.

A crise do petróleo dos anos 70 e 80 acabou empurrando a configuração europeia também para outros mercados, atingindo a Ásia e os carros populares americanos. Hoje no Brasil, a grande maioria dos carros e comerciais leves são dotados de motor, caixa e diferencial dianteiros.

As picapes médias são exceção à esta regra (Hilux, Ranger, S-10, etc).

Vale lembrar, há enormes diferenças técnicas entre as trações dianteira e traseira, mas acho que não era a dúvida da Simone.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Fusca também é arte!

Os Fuscas já foram tema de muitas obras de arte. Uma das mais interessantes é a obra de Jarbas Lopes, batizada de Troca-Troca, exposta no fantástico Museu do Inhotim, em Brumadinho, MG.

Jarbas restaurou e equipou os três Fuscas com pesados sistemas de som e brincou com as cores em cada um dos carros expostos, criando uma imagem com a qual estamos familiarizados e ao mesmo tempo inusitada, brincando com os sentidos do observador.



quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Um ano de Carro Sem Dúvida !

Caros Leitores,

Estamos comemorando o primeiro aniversário do Carro Sem Dúvida, grato a todos pela "audiência" e pelas perguntas que alimentam este BLOG.

Grande abraço, Ronaldo Martins.

Fiat Novo Uno 1.0 4P 2012


Impressões ao dirigir

Km inicial do teste – 20.050 km
Km rodados – mais de 250 km
Local do teste – Minas Gerais, Nov./2012
Cenário de teste – cidade, vias expressas e estradas de Minas Gerais.



 
Na direção – A direção (com assistência hidráulica) é leve e direta, permitindo manobras rápidas e precisas. Transmite pouco as irregularidades do solo. A posição de dirigir é boa, bastante elevada, mas sem regulagem de altura do banco

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

SUV até 60 mil?

A Pollyanna me escreveu:

"Estou vivendo um dilema! Eu tinha um Fiat Punto 1.6 completo e o adorava, porém, sofri um acidente e deu perda total. Com a indenização do seguro mais umas economias tenho em torno de 60 mil para comprar um novo carro. Decidi que quero um automático, mas daí pra frente, não decidi mais nada! (Risos) Vou te passar informações para que você possa me ajudar: somos só eu e meu namorado, sou dentista e tenho 25 anos. Eu tenho paixão por caminhonetes, mas não sei se faria uma boa compra com este valor que disponho. Tem os SUV que fazem bem o papel de carro grande, robusto, mas qual deles? E ainda os hatch, que são lindos e também são uma boa opção. E AGORA?? Pensando em conforto, segurança e design, o que me sugere?"

Suas dúvidas são iguais às de muita gente, mas é importante saber se você está focada num 0 km ou cogita um usado. Eu gosto dos 0 km, principalmente para serem dirigidos por mulheres, que requerem maior confiabilidade do automóvel.

Se o 0 km é a sua opção, 60 mil vai te limitar bastante para comprar um SUV, pois nenhum automático se encaixará até este limite. Mesmo o Ecosport e o Duster, nas suas versões automáticas, vão requerer um pouco mais de investimento.

Pense bem. Costumo dizer que de mil em mil, acabamos chegando num Porsche Cayenne, quando estávamos pensando num Uno Way, mas se você está focada num automático, estas são duas opções que te custarão poucos "mil" a mais. Cada um tem seus pontos fortes e fracos. O Duster, que não prima pela beleza, esbanja espaço, confiabilidade e bom desempenho. O novo Ecosport, que sempre foi o "queridinho" dos pequenos SUVs, está renovado e fazendo sucesso, é bem mais bonito, mas é muito menor.

Se você quer um fora de estrada de verdade, dentro da sua faixa inicial cabe o Suzuki Jimmy. Uma fera na trilha que dá banho na cidade, mas é um carro para quem não faz muita questão de conforto (ele é bem pequeno e duro).

Ainda na linha dos SUVs de tração dianteira (sic...), você pode conseguir um Hyundai Tucson dentro do seu orçamento. Ele já não é fabricado lá fora, onde foi substituido pelo iX-35, mas aqui foi mantido para concorrer nas faixas de preço inferiores desta categoria. Ele é confortável e confiável, com garantia de 5 anos, mas tem a desvantagem de poder sair de linha a qualquer momento.

Sugiro que você de uma olhada em outros posts que fiz sobre dúvidas parecidas com as suas aqui no BLOG, pode te ajudar a organizar as idéias. Se direcionar para alguma tendência, me pergunte de novo, será um prazer ajudar. Boa sorte!

Em tempo, as caminhonetes que você se referiu são as pick-ups? Como a S-10, por exemplo?

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Faça um test-drive ao comprar um carro novo.

Tenho recomendado a vários amigos que façam um test-drive antes de comprar um carro novo. Parece óbvio, mas muita gente compra um carro que nunca dirigiu sem fazer um test-drive.

Esta será uma oportunidade de você conhecer algumas das principais características do carro, as quais podem lhe agradar ou desagradar. Se o test-drive não for feito, as características que não te agradam só serão conhecidas depois do carro comprado, quando é tarde demais...

O que fazer num test-drive?

Use bem o câmbio, em trocas de marchas normais e rápidas, verificando se ele responde na forma que você gosta e se adapta. Faça acelerações fortes, simulando uma ultrapassagem. Faça frenagens fortes, como numa emergência. Faça curvas rápidas e verifique a reação do carro nestas situações (claro que dentro das normas de segurança da via que você estiver fazendo o test-drive).

O test-drive resolve? Certamente não, pois muitas características do carro novo você só vai perceber com o uso mais prolongado, mas o test-drive ajuda bastante.

Para quem tiver tempo e dinheiro, uma boa opção é alugar um carro similar ao que está pretendendo comprar. Ao longo de um ou dois dias é possível conhecer bem o carro e evitar surpresas. Neste caso não seria mais um test-drive mas um TMD ou TLD (testes de média ou longa duração) dependendo da quilometragem rodada.

Em tempo, não faça test-drive nas concessionárias se você não cogita de comprar o carro, pois estará tomando o tempo do vendedor que vai te acompanhar e ele ganha por vendas...mas é claro que você pode testar e não gostar, afinal, para isto é que serve o test-drive!

sábado, 24 de novembro de 2012

Pneus novos na dianteira ou traseira?

Alguns leitores viram este vídeo do programa AutoEspoorte e tinham lido meus comentários a respeito.

Discordo da abordagem simplista e da situação específica que foi abordada, que levou o apresentador a chegar a uma conclusão de como usar os pneus, mas em favor da informação, publico o vídeo para que cada um analise e tome a sua decisão. Eu continuo mantendo meus melhores pneus na dianteira.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Carro 0 Km gastando até R$ 40 mil?

-->
O Paulo Gustavo me ligou ontem, ele quer comprar um carro 0 Km e pretende gastar uns R$ 40 mil (com limite alto de R$ 42 mil). Ele tem preferência pelo HB20, da Hyundai, mas também está olhando o Gol, Fox e o Polo, da VW, além do Punto e do Palio da Fiat.

Como critério de partida, o carro deve ter direção assistida, ar condicionado, ABS e air-bag. Boas escolhas.

Disse ao Paulo que aqui no Rio

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Gasolina adulterada em posto BR no Rio!

Há anos abasteço sempre nos mesmos postos aqui no Rio. Todos da BR (Urca, Botafogo, Aeroporto e Fundão) e com a marca "de Olho no Combustível". 

Sábado passado, me vi com pouca gasolina no Centro e resolvi abastecer no posto BR na Avenida Beira Mar, perto do

Gol Power 1.6 2003, tem peças de reposição no mercado?


O Davison me perguntou:

  • "...me interessei no Gol (III) Power 1.6 MI ano 2003 R$ 15.700,00 está um bom preço? E queria saber se as peças desse Gol "power" são as mesmas que o gol comum e se não forem se elas são faceis de achar e baratas?"

    Respondo:

    O preço está abaixo do cotado na tabela FIPE. Se o carro está em bom estado, será um bom negócio. Nesta idade, vale muito mais a conservação que o modelo e os

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Qual sedã comprar entre R$ 60 e 70 mil?

O Ariovaldo me perguntou:

"... Eu e minha esposa gostaríamos de trocar nosso segundo carro e pensamos em algo entre R$ 60 e 70 mil (quanto menos, melhor obviamente), preferencialmente um sedam, que tenha boa mecânica, boa revenda, automático e não seja beberrão.

O carro será para meu uso pessoal (casa-trabalho-casa) e eventualmente para sair com a família (eu, minha esposa e nossas duas filhas - as duas em cadeirinhas) em pequenas viagens e passeios.

Eu confesso que na minha mente existem apenas duas opções, quais sejam, o Civic e o Corolla. Dentre os dois, sou super fã do Corolla, mas tenho um receio enorme de que a Toyota mude o modelo em 2013 (o que Você acha?).
Pensei no Cerato, mas como o modelo mudará ano vem, desanimei também.
O que eu devo fazer? Você teria alguma outra recomendação? Seria prudente considerar um sedam francês, qual? Ou talvez até o Cruze? Um hatch mais equipado seria um melhor negócio (308, talvez)?
Ou Você me recomenda esperar mais uns 6 meses (e perder o IPI reduzido)?..."

Ariovaldo é sempre bom tentar ajudar a quem quer comprar um carro novo. Lembro que a escolha de um carro é sempre uma opinião muito pessoal e, no seu caso, também familiar.
Vou respondendo aos poucos. Não esperaria seis meses para comprar, se voc~e está decidido, a hora é essa. 

Câmbio automático em N ou em P?

O Roberto me perguntou:

"MINHA TUCSON É AUTOMÁTICA,QUANDO VOU ESTACIONAR E O CARRO FICAR TOTALMENTE PARADO PRECISO COLOCAR NO ´´P´´ OU POSSO DEIXAR NO NEUTRO MESMO,TEM ALGUM PROBLEMA?"

Respondo:

O certo é deixar no P (de Parking - Estacionamento), mas não há problema nenhum em deixar no neutro (N). Em P o câmbio fica travado e é impossível mover o carro. Já em N o câmbio fica solto e o carro pode ser empurrado, o que eventualmente pode ser necessário em alguns estacionamentos.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Camaro ou Modena?

O Ângelo é um leitor fiel, leu há tempos o post da Ferrari Modena e agora leu o post do Chevrolet Camaro. Ele me perguntou: qual você gostou mais de dirigir?

Respondo: os dois!

A sensacional Modena me deu muito prazer no test-drive

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Para os que gostam do novo Ecosport

Hoje assisti no HSM EXPOMANAGEMENT em São Paulo, uma palestra do designer da Ford do Brasil responsável pelo projeto do novo Ecosport.

Eu que já gostava da nova versão, fiquei muito feliz de ver uma equipe brasileira liderando um projeto de desenvolvimento de um carro mundial da marca. 

Segundo o orgulhoso e empolgado palestrante, o novo Eco foi o projeto melhor aceito nas clínicas com o público no estágio de pré-lançamento (não só no Brasil, mas também

sábado, 3 de novembro de 2012

Óleo para o Gol G5

Neuri Ivair me perguntou:

"...tenho um Gol G5, ano 2010, e até agora usei óleo da Castrol, Repsol, e Lubrax e todos com a identificação 5w40. Agora eu precisaria fazer novamente a troca e perto de onde eu trabalho existe um posto de gasolina que me ofereceram por um bom preço o óleo da Havoline (Texaco), também 5w40. Posso usar essa marca?"

Neuri, a resposta é simples, pode sim, adotando alguns

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Câmbio automático dura mais que os câmbios automatizado e o manual?

Esta era a conversa no posto de gasolina perto da minha casa...os frentistas debatiam o tema:  câmbio automático dura mais que o automatizado?

Não me aguentei e opinei...

Os câmbios automáticos novos, são muito precisos e extremamente duráveis. Por conta de sua precisão, se devidamente usados (e devidamente mantidos) tendem a durar mais que um câmbio automatizado, que tem peças derivadas de câmbios mais simples (os manuais) cuja simplicidade de manutenção permite um critério de projeto que leve a um ciclo de vida mais curto.

Claro que se compararmos os dois ao câmbio manual, este tende a ser o menos durável, pois sofre mais os efeitos das imprecisões humanas, em cada "barbeiragem" do motorista.

Motoristas de Chevrolets Merivas automatizadas devem estar discordando do meu ponto de vista, pois o câmbio automatizado da GM falha muito. E eles tem razão. O sistema de automação usado pela GM nos seus primeiros cãmbios automatizados, não era nada confiável, falhava toda hora e levou a muitos taxistas aqui do Rio a retirarem o sistema de automação e instalarem o trambulador e a alavanca manuais.

Parece que o problema já foi resolvido nos atuais modelos da GM.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Ford New Fiesta

Ontem o motorista que me transportou entre algumas cidades do interior de SP estava dirigindo um Ford New Fiesta. 
Eu, sentado no banco do passageiro, tive a sensação de estar num carro da nova geração da Hyundai, tal a semelhança entre os desenhos dos painéis destes carros.
Já tinha visto o Fiesta por dentro, mas só me apercebi da semelhança quando fiquei por um bom tempo frente a frente com ele.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Sandero Stepway na revisão de 20.000 km (2)

Pouco mais de 200 quilômetros depois de realizada a revisão de 20.000 km (veja o comentário em http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/09/sandero-stepway-na-revisao-de-20000-km.html) o barulho na capa do air-bag do volante voltou a incomodar.

Acho que vai ser mais um daqueles pequenos problemas recorrentes do Sandero Stepway. Nada que prejudique o funcionamento, mas que perturbam a paciência dos usuários...

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Você gostou do novo Ford Ecosport?

Você gostou do novo Ford Ecosport?

Sim? Eu também, até ver o irmão mais crescidinho, o Ford Escape, que já está a venda nos EUA.



Pouco maior que nosso "queridinho" metido a SUV, o Escape tem linhas mais equilibradas e acabamento impecável.


Veja estas fotos e tire as suas conclusões.



Não conseguiu concluir? Então vá a té o site da Ford nos EUA e veja os detalhes (http://www.ford.com/suvs/escape/gallery/photos/).

domingo, 21 de outubro de 2012

GNV prejudica o arrefecimento do motor?

O Vinícius me perguntou:

"...minhas duvidas são as seguintes: uso o carro todo dia para pequenos trajetos casa X trabalho e vice-e-versa, ligo o motor pela manha na gasolina para pulverizar os bicos e deixo uns 3 a 5 min na gasolina, após isso só uso GNV, todas partidas no carro ao liga-lo novamente durante o dia são na gasolina, quais riscos eu corro? O GNV prejudica na parte de refrigeração (ventilador, bomba d'água, radiador, água)? Estraga os as velas e cabos? A pergunta referente a refrigeração foi pq minha bomba d'água recentemente apresentou um vazamento e tenho q troca-la pois preciso colocar água todos os dias."

Respondo: Você está fazendo a coisa certa, ligar o carro na gasolina. Não há estudos sérios a respeito, mas este é um procedimento que, teoricamente, vai preservar os componentes do motor. 

Quanto à sua bomba de água, nada pode influenciar seu funcionamento pelo fato de você adotar o GNV. É fato que o cabeçote funcionará mais quente enquanto você estiver queimando GNV mas a durabilidade da bomba não será afetada por isto. Apenas a água passará por ela um pouco mais quente. 

A falha que você observou na sua bomba de água deveria ter acontecido mesmo sem a adoção do GNV.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Nissan Altima 2.5 S, 4 cilindros, 4 portas, automático, CVT


Km inicial do teste – cerca de 11.800 milhas
Km rodados – pouco mais de 180 km
Local do teste – Texas, Out./2012
Cenário de teste – ruas, vias expressas e estradas do Texas


Na direção – A direção (com assistência elétrica) é bem leve (para quem acabou de dirigir um Camaro, parece um pluma...) para manobras e vai ficando mais pesada na medida que a velocidade aumenta. É concebida para o conforto, não transmite as irregularidades do solo. A posição de dirigir é ótima, tradicional, nada esportiva. Pessoas de qualquer tamanho vão encontrar, sem dificuldade, a sua posição ideal. As regulagens de altura e profundidade do volante, ajudam bastante.


O rodar é suave e silencioso. O Altima é dócil e transmite a sensação de conforto, espaço e segurança. O motor 2.5 responde bem, sem qualquer pretensão esportiva. O câmbio CVT é lento, mas tem seis marchas pré-determinadas que podem ser acionadas manualmente na alavanca no console. Neste caso a troca é rápida (para um sedã). O Altima está na mesma categoria de um Ford Fusion, de um Chevrolet Malibu ou de um Honda Accord. Nesta categoria não faz feio, mas não empolga o motorista. Na estrada, as curvas requerem cuidado (volto a lembrar, acabei de dirigir o Camaro...) e nas retas, depois dos 130 km/h, o Altima passarinha na estrada.

Do motor e câmbio – O quatro cilindros, de 2.5 litros, trabalha suave, quase inaudível. O câmbio CVT é confortável, mas insosso. Há seis marchas pré determinadas, que ter permitem abandonar o automático e ter trocas manuais. Para quem não está habituado (como eu) o CVT é estranho. Você acelera e o giro do motor fica estável, quem sobe é só a velocidade, já que as relações de marcha vão sendo ajustadas na medida que o carro ganha velocidade. O carro, mesmo nesta simples versão S, conta com ABS, EBD e air-bags.

Da suspensão e do chassis – A suspensão é bem macia, confortável, voltada para o uso familiar. A carroceria é bem construída e os encaixes das partes são muito bem feitos, denotando projeto e meios de fabricação modernos.

Do acabamento e conforto – O acabamento é bom, mas sem luxos, bem aos moldes japoneses. Vários porta-objetos e portas amplas criam uma sensação de bem estar a bordo. O perfil baixo das janelas e do painel, deixam o motorista com visão ótima em todas as direções. O silencio é a marca do Altima, a altura de seus melhores concorrentes.
                
O acabamento e o layout internos são harmônicos. O acesso é bem fácil e o porta-malas espaçoso. Há poucas firulas eletrônicas, mas o computador de bordo é útil e preciso. O som é bom. Não há controle digital do ar condicionado.

Pontos fortes – Economia de combustível. Espaço interno. Câmbio e motor alinhados à proposta familiar do carro. Preço baixo para a categoria (nos EUA, claro).

Pontos fracos – Estilo da carroceria é discutível (fica a dever aos belos Accord e Malibu. Sendo uma versão intermediária (S) fica devendo faróis auxiliares e ar digital. Falta também o controle do som no volante.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Camaro SS 2012, V8 6.2 litros, automático, 6 marchas


Km inicial do teste – cerca de 11.500 milhas
Km rodados – pouco mais de 1.300 km
Local do teste – Texas, Out./2012
Cenário de teste – ruas, vias expressas e estradas do Texas


Na direção – A direção (com assistência hidráulica) é leve para manobras e pesada na medida que a velocidade aumenta. É feita para a pilotagem, transmite literalmente todas as irregularidades do solo. A posição de dirigir é esportiva, com as pernas quase na horizontal. Pessoas com mais de 1,85 m vão encontrar dificuldade de entrar e sair, pois o carro é baixo. O rodar é áspero, se a estrada não for um “tapete” a coluna do motorista vai sentir cada junta do concreto. 

Por outro lado, o “bicho” é dócil se você não o instigá-lo. Dá para usar para ir todo dia de carro ao trabalho. Para acordar a tropa escondida sob o capô é só dar uma pisadinha um pouco mais funda. Eles pulam rapidamente à frente e puxam o carrão (ele é do comprimento de um Accord) de forma surpreendente (seria assustador se o controle de tração estivesse desligado). Não há influência de ventos laterais, mesmo ultrapassando enormes carretas que rodam a 130 km/h nas estradas.


Do motor e câmbio – O oito cilindros, de mais de seis litros, não tem ronco grave como eu esperava (lembra dos Ford Maverick V8?). É agudo para o tamanho do motor e faixa de rotação que opera (a vermelha começa aos 6000 rpm). O câmbio de seis marchas é automático e tem trocas manuais em borboletas instaladas atrás do volante. Beira a perfeição. Guardadas as diferenças pelo ano de fabricação, ele supera em operação ao câmbio da Ferrari Modena que fiz um test-drive e publiquei um post aqui neste BLOG. Depois de algum tempo descobri que em situações normais, no automático, o carro sai em segunda, tamanha é a força do motor isto é quase imperceptível.. Descobri com o uso manual, pois o câmbio retornava para a segunda ao parar. Confirmei ao usar o excepcional “sistema de controle de largada”. Com este botão apertado, o carro parte em primeira e amplia a situação de controle normal da tração, melhorando a capacidade de tracionar e levando o Camaro a acelerações indescritíveis e sob controle, com leves serpenteadas mesmo largando com o pé no fundo e em curva. 

A Car&Drive mediu 4.6 segundos para chegar às 60 milhas por hora (perto de 100 km/h). Com o controle de tração desligado é possível fritar os pneus mesmo sem pisar até o fim no acelerador. Adrenalina pura!

Detalhe das informações projetadas no pára-brisa.
Detalhe agora com outras informações expostas.

Da suspensão e do chassis – A suspensão é muito firme, desconfortável, mas nas curvas mostra a sua melhor qualidade, permitindo contornar curvas fechadas com desenvoltura incomum para um carro americano. As rodas de aro 20” complementam o conjunto (pneus Pirelli P0, 245.45 na frente e 275.40 na traseira)


Do acabamento e conforto – O acabamento é bom, sem luxos, mas com detalhes que fazem a diferença, como os quatro relógios do console central, ou a iluminação em back-light no arco do acabamento da porta. O teto forrado de preto e a pouca altura do carro aumentam a sensação de aperto da cabine. O perfil alto das janelas e do painel, deixam o motorista com visão bem limitada.  O Camaro foi feito para andar para frente e mais rápido que todo mundo... E para estacionar? Câmera e sensores de ré. Imprescindíveis. Os faróis de xenônio iluminam bem acima da média. Por conta do ãngulo de visão, é difícil ver o chão, mesmo para a frente, contornar curvas apertadas requer hábito, pois não há referências fáceis como noutros carros.
O farol de xenônio com "olho de gato".
                                        
O nível de ruído é baixo, fica no nível de um popular premium nacional, a vida a bordo é apertada mas muito agradável, mesmo em altas velocidades. É um carro para quem gosta de dirigir. O acabamento e o layout são harmônicos. O acesso é bem difícil. Para o banco de trás se requer certificado de contorcionista, mas lá cabem dois adultos não muito altos. Há muitas firulas eletrônicas, como computador de bordo, som de alta qualidade e projeção de informações principais no pára-brisa (três configurações possíveis). Nunca tinha usado um sistema destes e fiquei impressionado como é útil e como aumenta a segurança de dirigir, já que o motorista não desvia o olhar da estrada para ver velocidade e giro do motor (ou direção, ou a estação do rádio, ou uma série de informações que aparecem por alguns segundos a cada mudança feita pelo motorista). Não há controle digital do ar condicionado.

As versões 2013 (V6 e V8) estão um pouco mais caras e bem mais potentes, com desempenho ainda mais impressionante (confira os quatro modelos 2013 no site em inglês no endereço http://www.chevrolet.com/flash.html ). A potência do V8 pulou de 400 para 580 HP ! E lá os preços partem (V6) de pouco mais de US$ 23 mil !!!!

Pontos fortes – Desempenho furioso. Estabilidade em curvas. Coerência entre as linhas externa e internas, design moderno, mas fiel às origens do Camaro da década de 60. Câmbio preciso e eficiente. Motor brilhante. Controle de tração perfeito. Andando a mais de 160 km/h o Camaro encontra o seu habitat natural. Preço baixo (nos EUA)!

Pontos fracos – Não ser meu. Impossível passar desapercebido onde quer que você vá (pode ser um ponto positivo para alguns...). Preço elevado no Brasil, comparado ao que custa nos EUA (mesmo aplicando os impostos). 

O V8 de 6.2 litros...reze para não precisar de manutenção!

Etanol no Texas.

Berço da indústria do petróleo, o Texas está experimentando o sabor dos novos tempos. Nos seus postos de gasolina a gasolina vendida é adicionada com 10% de etanol (no Brasil, atualmente são 20%).

Bom sinal para o meio ambiente, mas mal sinal para os consumidores de álcool brasileiros. Na medida que aumenta a demanda internacional por etanol, mais caro o produto vai ficando por aqui, já que a produção está estagnada há anos...

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Luz do óleo acendendo (2)

O Fabrício escreveu

"...meu carro acontece o mesmo problema (comentado no post http://carrosemduvida.blogspot.com/search?q=marcha+lenta) porém, a luz do óleo só acende quando eu freio o carro e quando o mesmo está quente.Não rodo muito com o carro...."

Fabrício, como você complementou dizendo que a luz se apaga quando você acelera, além de um problema na "cebolinha" podemos ter outras três alternativas (partindo da premissa que o nível de óleo está OK):

- seu óleo está muito "cansado" e perdeu as características de viscosidade original;
- seu filtro está parcialmente entupido;
- sua bomba de óleo já não consegue dar a pressão mínima necessária em marcha lenta.

Para a primeira e segunda hipóteses, verifique quando você trocou filtro e óleo. O tipo de uso que você dá ao carro "cansa" o óleo mais cedo do que se você estivesse rodando em estrada. Para a terceira, abra o capô e veja se não há manchas perto da bomba de óleo, ou ruidos metálicos (elas costumam avisar que vão falhar).

Boa sorte.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Camaro SS V8 2012

Este post é apenas um aperitivo, um test-drive. Vou escrever uma avaliação completa, mas não podia deixar de comentar algumas impressões iniciais sobre A máquina.

A primeira sensação é a inacreditável docilidade do carro em baixas velocidades. Dá para usá-lo no dia a dia. Depois a opção da Chevrolet pela funcionalidade e bom gosto em tudo, sem frescuras, mas o Camaro cheios de detalhes que o motorista vai descobrindo aos poucos...

Outro ponto interessante é que, com o Camaro, você descobre que as ruas não são tão lisas como parecem quando você dirige um Impala nos EUA!

A suspensão te "copia" até os cotonetes que cairam no asfalto... haja coluna! Alíás, ela já sofre um bocado para entrar e sair, mas...depois de sentado, motor ligado (e controle de tração também) uma pisada funda faz o mundo parar e o Camaro sai furioso, tracionando como se tivesse lagartas no lugar dos pneus aro 20"! Puro prazer....


sábado, 6 de outubro de 2012

Ka ou Celta? Eis a questão!

O Renan me perguntou se compra um Ka ou um Celta para a mãe dele, que é motorista de primeira viagem.

Respondo: Renan, como tenho dito em várias respostas deste gênero aqui no BLOG, a escolha é muito pessoal, mas valem alguns comentários para você chegar à sua conclusão.

Vou também te dizer, que se fosse para mim, eu compraria o Ka (mais feio, mas melhor acabado), mas quando fui comprar o primeiro carro para meu filho Vitor, acabei ouvindo as preferências dele e optamos pelo Celta (é mais bonito, acomodava melhor os pés tamanho 46 dele, além andar mais, mas é mais frágil).

Quanto a sair de linha, os dois estão ameaçados, mas é difícil fazer prognósticos. A Ford deu , sobrevida ao Ka, ampliando a charmosa versão original para esta atual que tem aquele "puxadinho" que o transformou num carro estranho por fora, mas confortável e ainda agradável de dirigir, quando se está do lado de dentro.

Já o Celta, que usa a mesma plataforma do Corsa "ursinho" (ainda usada no Classic) é um carro simples, de acabamento espartano, mas a GM fez milagres no motor e câmbio. Para quem gosta de limar o piso com o acelerador (não deve ser o caso da sua mãe) ele seria a escolha natural.

Se você quiser saber mais sobre o Celta, leia o post que publiquei neste BLOG (era um 2008, mas pode te dar referências sobre qualidades e defeitos que ainda estão presentes no carro 2012).

Boa sorte na escolha e parabéns pela iniciativa de dar este presente para sua mãe!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Óleo no câmbio CVT da Honda

A Kelly me perguntou quantos litros são necessários para a troca de óleo do câmbio CVT do Honda Fir dela.

Kelly são cinco litros. Se você for acompanhar a troca, não fique surpresa se apenas uns três litros sairem da caixa. Solicite para que o mecânico tenha paciência na drenagem e faça a troca depois de ter usado o carro por alguns quilômetros, para aquecer o óleo e aumentar a sua fluidez.

Não faça estra troca com curiosos. Os óleos para caixas manuais não servem neste câmbio CVT. Use o óleo recomendado pela Honda.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Óleo para o motor do Palio

Um leitor perguntou:

"Tenho uma Duvida . Tenho Um Palio CelebraTion 4 Portas 1.0, 2009-2010 Tenho Q Fazer A Troca De Oleo Do Motor Queria Saber Se Vc Sabe A Marca Mais Usada De Oleo Pela Fiat Para O Palio  ?"

A FIAT recomenda a marca que ela revende nas concessionárias e que você também pode encontrar em alguns postos. Para o Palio 1.0 o óleo é o semi-sintético da Selenia. Se você não tem mais o manual, pode adotar o 15W40. Se ainda tiver, dê uma olhada lá qual a especificação exata.

Em tempo, se você vai trocar também o filtro de óleo, siga a especificação e fique a vontade para comprar outra marca de óleo. Vai funcionar do mesmo jeito que o Selenia.

domingo, 30 de setembro de 2012

Sites interessantes sobre carros brasileiros.

Para quem tem Nissan, vale a pena visitar o site www.nissanclube.com.br .

Para quem gosta de tuning, vale a pena visitar o http://forum.oktaneclub.com .

Para quem gosta do Celta, visite o www.celtaclube.com.br .

Para quem gosta da marca VW, vale a visita no www.vwcluberj.com.br ou no www.fuscaclube.com.br .

Para os saudosos, vale a visita no variado site  www.opalaclube.com .

sábado, 29 de setembro de 2012

Você já viu um Corolla quebrado?

A propaganda é ótima, mas a verdade não é bem assim....


...ainda que seja mesmo raro ver um parado na rua.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O 308 é uma opção até 65 mil?

A Patrícia, que está em dúvida de que carro comprar junto com o marido (ver post edm http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/09/carro-familiar-ate-r-65-mil-qual-comprar.html), me fez a seguinte perguntas:

"Vi o Peugeot 308 e achei uma opção bastante interessante, além de caber no nosso bolso. O porta-malas tem um bom tamanho tb. Qual sua opinião sobre o carro? Caso ache uma boa opção, com cambio manual ou automático? 1.6 ou 2.0?"




Minha resposta:

Patrícia e Cia. O Peugeot 308 é um hatch muito bonito, mas achei que vocês precisavam de mais espaço. Tem garantia de 3 anos, mas deve ser vendido antes dela expirar, pois a manutenção é bem cara e o valor de revenda cai muito depois de expirada a garantia de fábrica.

Se você estava falando do sedan 408, aí sim será um up-grade,o carro é espaçoso e bem acabado. Se o orçamento permitir, o 2.0 com câmbio automático será a melhor escolha, pois vai trazer muito prazer de dirigir e melhor facilidade de revenda no futuro.

Não esqueça, com o tempo, as versões de entrada tendem a ficar com o preço parecido com as versões topo. Mas as versões topo tem maior liquidez.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Sandero Stepway na revisão de 20.000 km...

Esta semana levei o Sandero Stepway para a revisão de 20.000 km.

Foram poucas as reclamações:

- estalo ao esterçar a direção
- vibração na capa do airbag do motorista
- barulho no cano de descarga (aparentemente fixação)
- ar condicionado com baixo rendimento
- dificuldade de dar partida no carro quando ele já foi ligado e está quente

Tudo simples. Para você que já leu as duas avaliações que fiz deste mesmo carro, deve ter reparado que dois deles são recorrentes. Tinham sido analisados e amenizados na revisão de 10.000 km, mas voltaram a aparecer. Nada que atrapalhe o uso, mas que precisavam ser resolvidos.

A revisão que normalmente é feita em um dia, teve a entrega adiada para o dia seguinte, por conta das cinco demandas. Só o barulho na descarga não foi resolvido, mas já soube que é característica desta plataforma da Renault (Sandero e Logan).

Não posso deixar de comentar a prática irritante e recorrente que a concessionária da Barra da Tijuca não dispensou...um "especialista" me ligou para dizer que o chefe da oficina tinha detectado a necessidade de 3 serviços extras (limpeza de bicos injetores, troca do fluido de arrefecimento e higienização do sistema de ar condicionado). Dos 3 nenhum era de fato necessário! Pura enrolação!   Uma limpeza ou no máximo a troca do filtro do ar condicionado seria o suficiente, mas o engraçadinho tenta empurrar para o cliente serviços mais caros e desnecessários.

Um abuso!

Em tempo, o Sandero continua com as mesmas muitas qualidades e os mesmos poucos defeitos que apontei nas duas avaliações que fiz neste BLOG.

domingo, 23 de setembro de 2012

Hyundai Tucson é mesmo o melhor? Não!

A Hyundai está veiculando um anúncio na TV que deveria ser cortado pelo CONAR. Em frases isoladas a Hyundai deixa a entender que o Tucson foi o escolhido como melhor compra entre mais de 5.000 carros, numa comparação feita pela revista Carro Hoje (revistacarrohoje.com.br).

Todas as frases do anúncio são verdadeiras, mas colocadas em sequência, dão aquela falsa idéia ao expectador.

Na realidade a revista fez um trabalho interessante, pontuando quesitos de 588 carros, divididos por faixas de preço. Somando todas as avaliações de cada quesito de todos os carros, foram feitas mais de 5000 avaliações (e não 5000 carros).

Na faixa de preço em que se encaixa o Tucson (de R$ 60.001 a 70.000), ele foi de fato o vencedor, entre os 5 modelos analisados (Ford Ranger e Ecosport 2.0, Chevrolet Cruze e Fiat Bravo foram os concorrentes diretos).

E esta é a verdade do anúncio. O Tucson foi o vencedor na sua faixa de preço.

No meu entender a equipe de Marketing da Hyundai extrapolou. Forçou a barra.

A marca não precisa disto, já tem bastante credibilidade no mercado brasileiro para usar de um subterfúgio desta natureza. Com esta postura, parece que está com medo e corre risco de cair no ridículo.

sábado, 22 de setembro de 2012

Preço dos carros no Brasil, que absurdo!

Nem tudo o que está neste vídeo está precisamente calculado, existem exageros, mas exageros mesmo são o lucro das montadoras e os impostos cobrados no Brasil.

Vejam o vídeo


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Dicas para alugar um carro no exterior (2).

Já falei sobre o assunto no POST publicado em http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/02/dicas-para-alugar-um-carro-no-exterior.html, mas acho que vale a pena voltar a ele para dar uma dica adicional.

Algumas locadoras estão oferecendo dois padrões de tarifa:

- na tarifa 1 você contrata apenas o aluguel do carro e contrata separado os seguros e taxas. 
- na tarifa 2, além do aluguel, estão inclusos taxas e seguros. 

Se você vai contratar os seguros, opte pela tarifa 2. Se não vai (o que não recomendo) opte pela 1. Esta segunda vale para aqueles que tem convênios ou benefícios do cartão de crédito que oferem os seguros sem ônus (verifique antecipadamente com a sua operadora).

Lembre, não deixe de ter seguro na locação de carro. É caro, mas o aborrecimento no caso de um sinistro é sempre maior.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Capacidade de reboque.

Um leitor que consultou o POST sobre peso bruto (http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/02/o-que-sao-o-peso-em-ordem-de-marcha-e-o.html), perguntou se na carga total estava computada a carga do reboque.

Não está. Ainda que o valor seja pequeno, como comenta o leitor, a carga máxima diz respeito somente ao peso do motorista, passageiros e bagagens.

Num carro de porte médio a carga rebocável é de cerca de 500 quilos. O leitor pergunta "qual a razão da carga ser tão pequena, se eu empurro um carro de uma tonelada sozinho?". A limitação está relacionada às cargas dinâmicas impostas pelo reboque ao carro num trajeto em velocidades elevadas.

O reboque não influencia apenas a capacidade do carro acelerar e subir ladeiras. Outras influências menos explícitas, mas não menos importantes, estão ligadas às capacidades de frenagem e de contornar curvas e desvios eventuais.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Cuidado ao parar o carro numa ladeira!

Você já deve ter parado seu carro numa ladeira e puxou o freio de mão. Sem a devida atenção, é comum que não se puxe a alavanca até o final. 

Como o freio de mão atua somente nas rodas traseiras, com o sistema aquecido pelo uso, mesmo sem puxar até o final, o freio de mão "pega" e imobiliza o carro.

Passado algum tempo, o sistema esfria e a lona diminui a pressão sobre o tambor, soltando o carro ladeira abaixo... um perigo!

Esta não é uma daquelas crendices da Internet, conheço um sujeito que fez isto no pátio de um super-mercado da Zona Sul do Rio. O carro foi parar nos blocos de concreto instalados a centímetros das portas de vidro. Logo depois delas, funcionários e clientes...por pouco a desatenção não virou um acidente sério.

domingo, 16 de setembro de 2012

Freio a disco na traseira é melhor?

É, se você considerar que os freios a disco são termicamente mais estáveis (sentem menos os efeitos do aquecimento por uso contínuo), o que acaba representando maior segurança nas frenagens.

Eles também são menos suscetíveis aos efeitos da presença de água (nos freios a tambor a água penetra nas lonas e a eficiência de frenagem é reduzida).

Em situações normais de uso os dois sistemas se equivalem, desde que os freios dianteiros sejam a disco, pois os freios dianteiros são os principais responsáveis pela frenagem de um veículo, os traseiros são coadjuvantes.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

O futuro....será demais!

Mais uma novidade se aproxima.

O veículo elétrico do vídeo (acesse o link a seguir) é movido por motor elétrico e tem um sistema de estabilização giroscópico (inédito em aplicação veicular), similar aos usados em grandes iates e em navios turísticos.

http://www.tecmundo.com.br/veiculos/29918-c-1-o-primeiro-veiculo-com-giroestabilizacao-do-mundo.htm

Se o veículo vai ser mesmo comercializado, eu não sei, mas se for...EU QUERO UM!

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Carro familiar até R$ 65 mil. Qual comprar?

Minha colega Patrícia me escreveu um longo e-mail, cheio de detalhes e vou tentar ajudá-la na escolha do próximo carro.
 
"Caro Ronaldo,

Trocaremos de carro nos proximos 2 meses e sempre acabamos nos confrontamos com varios tipos de dúvidas sobre a melhor opção.
Precisamos acomodar no carro eu, um marido grande, duas filhas (a de 1 ano necessita de cadeirinha, que aliás deveria se chamar cadeirão, rsrsrsrsr.)  e ainda a babá.
O porta-malas não pode ser muito pequeno, e é preciso uma distancia razoável entre eixos.
Temos um Ford Focus e pensamos trocá-lo por um carro até R$ 65.000,00.
Peço que leve em consideração em sua ajuda os seguintes itens:
1) conforto e segurança;
2) confiabilidade;
3) robustez (sem necessidade de muita manutenção.  O Focus só precisou das manutenções pelo desgaste natural.) e custo das manutenções.
4)  Preço IPVA e seguro (tenho bonus máximo pela Sul America Seguros)
5) consumo de combustível pelo menos razoavel.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Diferença entre câmbio automático e o sequencial.

O Ângelo me perguntou qual a diferença entre um câmbio automático e um sequencial.

Respondi para ele que as duas coisas não são comparáveis, na realidade um câmbio pode ser sequencial, sendo automático, manual ou automatizado.

O adjetivo sequencial é usado para os câmbios onde as trocas feitas pelo motorista se dão em sequência (parece óbvio), ou seja, a alavanca não tem a grade de posições comum na maioria dos carros.

Os cãmbios sequenciais se assemelham ao

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Carro movido a ar?


Minha amiga Gabriela, que é engenheira, foi questionada sobre o assunto CARRO MOVIDO A AR, que já ganhou respeitáveis reportagens nos meios de comunicação.

Ele me perguntou: "pode um carro ser movido à compressor de ar, ao inves de motor à combustão?" e ela mesmo comentou: "...imagino que a grande dificuldade seja como gerar energia para o compressor, sem falar do tamanho que seria considerado para um bichinho desse gerar a mesma energia de um motor a combustão."

Gabriela, o assunto já foi tema de alguns posts aqui neste BLOG, o mais completo no link a seguir ( http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/04/carro-ar.html). Vale a pena uma lida neste e uma busca pelos demais, se preferir saber um pouco mais o que andam dizendo por aí (incluindo uma reportagem da REDE GLOBO)

Comento ainda que, o compressor

domingo, 9 de setembro de 2012

Fotos dos carros antigos em Copacabana.

Para quem não teve apetite de enfrentar a fila enorme na porta do Forte de Copacabana, ou não achou vaga nas redondezas (até o estacionamento do Shopping Cassino Atlântico estava lotado), publico algumas fotos de raridades expostas no encontro anual de carros antigos.

 DKW Belcar 1964

 Alfa Romeo Roadster

 Chevelle Malibu

sábado, 8 de setembro de 2012

Exposição de Carros Antigos no Forte de Copacabana!

Está imperdível a tradicional Exposição de Carros Antigos no Forte de Copacabana. A entrada custa R$ 6,00 e há estacionamento no local (não é muito grande e lota logo, mas há opções na região).

Com o final de semana cheio de Sol no Rio, este é um programa imperdível, que pode acabar na deliciosa filial da centenária Confeitaria Colombo, situada na parte baixa do Forte, junto à murada.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Segurança ativa e passiva.

Um leitor me perguntou a diferença entre segurança ativa e passiva nos automóveis.

O assunto é vasto, mas vou dar a resposta em duas frases.

Segurança ativa é aquela promovida por equipamentos do carro que tentam evitar a ocorrência de um acidente. O sistema de freio anti-travamento (ABS) é o melhor exemplo.

Segurança passiva é aquela que é promovida por equipamentos do carro os quais, já ocorrido o acidente, procuram mitigar os efeitos para os passageiros (o air-bag é o melhor exemplo).

terça-feira, 4 de setembro de 2012

A Internet e mais uma de suas besteiras....

Um amigo me encaminhou um e-mail que transcrevo ao final deste post. Em resumo ele dita regras para ligar o ar condicionado do carro e recomenda que o motorista só faça com o carro em marcha-lenta.

Besteira pura!

Quem tiver a paciência de ler o texto imbecíl, vai ver que o autor tenta dar credibilidade, fazendo citações de fabricantes e concessionários, tudo balela.

Os compressores de ar condicionado dos automóveis são dotados de

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Controle do carro pelo iPhone?

Minha amiga Juliana me perguntou se o sistema de estacionamento, por controle remoto, através do uso de smartphones, como o iPhone, é verdade ou é uma destas brincadeiras da Internet.

O sistema existe mesmo e está disponível para venda na Europa. Infelizmente não serve em qualquer carro, mas apenas naqueles que já contam com um sistema automático de estacionamento (aqui no Brasil o VW Tiguan é o carro mais barato equipado com este tipo de sistema).

O sistema de controle remoto da Valeo foi desenvolvido pela Valeo como aplicativo para o iPhone, e faz o papel de "controle remoto" para tirar o motorista de dentro do carro. No sistema original que equipa o Tiguan, por exemplo, o motorista liga o sistema de estacionamento automático, tira as mãos do volante e controla apenas acelerador e freio.

Com o sistema da Valeo, o motorista, de fora do carro, escorrega o dedo na tela, dizendo ao carro se deve andar ou parar.

Tecnologicamente falando, não tem nada de excepcional, mas faz um sucesso!

Veja o vídeo:

sábado, 1 de setembro de 2012

Hyundai i30 é mesmo o mais confiável da Inglaterra?

Um leitor me perguntou se o i30 é mesmo o carro mais confiável da Inglaterra? Afinal é isto que diz o anúcio na TV.

Minha resposta: acho que não.

Naveguei em muitos sites da Europa e não achei qualquer

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Siena 1.4 2012 "batendo pino".

Meu amigo Paulo me ligou hoje para dizer que o Siena 1.4 2012 dele está "batendo pino".

Ele levou o carro na FIAT e a concessionária disse que tudo está normal e que o problema está na gasolina, pois o governo determinou a diminuição do teor de álcool (era 25% e agora está em 20%).

Ele me perguntou se isto faz sentido. Respondi que sim.

A FIAT, para tirar mais rendimento

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Comando de 16V é menos durável que o 8V?

O Ângelo me perguntou se o comando de 16 válvulas é menos durável que o 8 válvulas.

A resposta é que não há diferença, se ambos forem fixos. Naturalmente o de 16 válvulas têm mais peças, mas elas tem taxas de falha similares aos dos comandos de 8 válvulas.

Já nos comandos variáveis, há um sistema

domingo, 26 de agosto de 2012

Preço absurdo dos importados no Brasil.

O assunto já foi tratado aqui no BLOG, mas esta semana ganhou matéria no site da renomada revista americana FORBES (lei a matéria em inglês em http://www.forbes.com/sites/kenrapoza/2012/08/11/brazils-ridiculous-80000-jeep-grand-cherokee/).

Kenneth Rapoza, autor do texto "Brazil's Ridiculous $80,000 Jeep Grand Cherokee", referência ao absurdo preço

sábado, 25 de agosto de 2012

Lentes de faróis opacos, como reparar?


Há vários anos os vidros dos faróis foram substituídos por material polimérico (ou plástico), na maioria dos casos o policarbonato. Este material que tem transparência maior que o vidro, é muito resistente, mas, ao longo dos anos e por ação das intempéries e do calor gerado pela lâmpada do farol, acaba perdendo sua transparência, o que compromete a capacidade de iluminação e, portanto, a segurança.

A causa da perda de transparência está numa combinação de fatores, incidência de raios

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Disco ventilado, para que serve?

O Ângelo também me perguntou o que é e para que serve o disco de freio ventilado?

Respondi que o disco ventilado é um disco de construção dupla (dois discos paralelos unidos por insertos metálicao).

O espaço entre os dois discos, os insertos metálicos

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Tração 4x4 e 4x2, qual a diferença?

O Ângelo me perguntou qual a diferença entre a tração 4x4 e a 4x2.

Respondi a ele que são muitas as diferenças. As mais flagrantes descrevo a seguir.

Num carro 4x2 o torque do motor é transmitido para apenas um eixo, seja dianteiro (caso do VW Gol, do Chevrolet Celta, do Honda Civic, etc) ou traseiro (caso do Chevrolet Opala, do Ford Ranger e do Suzuki Gran Vitara 4x2).

Já nos carros 4x4, o torque do motor é transmitido para os dois eixos, dianteiro e traseiro, ao mesmo tempo. Neste caso há duas vertentes, a tração 4x4 permanente (caso do Land Rover Defender, do Subaru Impreza e do Suzuki Grand Vitara 4x4) e a tração 4x4 eletiva, ou seja, é o motorista que vai decidir se vai andar 4x2 ou 4x4 (caso do Jeep CJ5 que foi fabricado no Brasil e do Pajeto TR4).

No caso da tração 4x4 permanente, a distribuição de torque entre os dois eixos, dianteiro e traseiro, é feita por um diferencial central. Já no caso da tração 4x4 eletiva, uma caixa de transferência central faz a transmissão igual do torque para os eixos dianteiro e traseiro.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Ford Ka com 300HP!

Para os fãs do Ford Ka (os simpáticos originais que foram fabricados no Brasil até o lançamento do "FranKAstein"), que curtem o simpático Ka 1.0 e idolatram o furioso Ka 1.6 XR, mando o link